Há vagas para pessoas sem experiência

No total, são 5.756 oportunidades de trabalho para ajudantes e auxiliares em várias áreas, cujas remunerações variam de R$ 510 a R$ 1.200. Ensino fundamental incompleto é o mínimo exigido Quem busca uma chance de entrar no mercado de trabalho pode se candidatar a uma das 5.756 vagas de ajudantes e de auxiliares. As oportunidades são destinadas a pessoas sem experiência anterior. Os salários variam entre de R$ 510 e R$ 1.200. A escolaridade exigida vai a partir do ensino fundamental. Entre as áreas que oferecem vagas estão as de cozinha, administrativas e de transportes. Os interessados em conquistar essa inserção encontrarão todas as ofertas nos centros de Solidariedade ao Trabalhador (CST), de Apoio ao Trabalho (CAT) e no Emprega São Paulo. Na iniciativa privada, esses postos de trabalho estão no Grupo Gente, Luandre e na GRSA Divisão de Serviços. A maior remuneração, de R$ 1.200, é paga para auxiliar contábil. A vaga é oferecida no CAT, que conta com 1.827 empregos. O Grupo Gente conta com o maior número de ofertas, com duas mil de auxiliar de loja. O salário é de R$ 590, disse o diretor comercial da empresa, José Roberto Machado. O CST tem 893 vagas. Depois, aparecem o Emprega São Paulo (681), GRSA (190) e Luandre (165). No ramo O técnico de manutenção Eduardo Ferreira de Carvalho disse que entrou como assistente no setor."Não tinha nenhuma experiência e precisava dar pontapé no inicial na carreira. Me especializei e progredi". Falta de
exigência traz incentivo aos candidatos A falta de exigência de experiência nas vagas de ajudantes e auxiliares pode ser uma importante porta de entrada para a vida profissional. Na avaliação dos técnicos dos principais centros de empregos, muitas empresas preferem treinar e qualificar a mão de obra como forma de adequá-los às suas necessidades. O técnico do programa Emprega São Paulo, Paulo Pequeno, explicou que as empresas usam essa estratégia para que o candidato aprenda o serviço de forma rápida e de acordo com a realidade do ambiente do trabalho. "Por isso, é um bom momento para quem nunca havia atuado profissionalmente antes nas empresas", disse. O coordenador do CST, Willians Garcia Ferreira, destacou que os profissionais sem experiência se sentem mais incentivados quando são escolhidos. Por esse motivo, se empenham para dar resultados. "Além disso, são vagas cujo preenchimento costuma ser bem rápido porque existem muitas pessoas que querem entrar no mercado de trabalho e provarem seu valor", salientou.

Veículo: Jornal Diário de SP

Data: 27/08/2010